09.01.2020
Blogs

INSIGHTS: A expansão do live streaming commerce

Note: A Verizon Media agora é Yahoo.

Uma das fortes tendências para o consumo no “novo normal” é a expansão do shopstreaming, que explora a venda de produtos durante lives. Essa prática é altamente popular na China e vem ganhando força em outros países, impulsionada pelo entretenimento digital e pela limitação das compras em lojas físicas, em consequência da pandemia de COVID-19.

 

Esse foi um dos insights apresentados por speakers do LIONS Live, primeira edição virtual do Festival de Criatividade de Cannes. Num futuro próximo, metade dos eventos ao vivo serão realizados de forma virtual, abrindo novas possibilidades para a divulgação e comercialização de produtos, estimou Tony Parisi, Head of XR Ad Innovation na Unity. Já David Tiltman, VP de conteúdo da consultoria WARC, chamou atenção para a recente expansão dessa prática no mercado ocidental, seguindo o bem-sucedido exemplo desse setor na China.

 

Para se ter uma ideia da potência do shopstreaming no mercado chinês, em um único dia de junho foram vendidos US$ 738 milhões via live streaming na plataforma Alibaba Taobao Live, durante um festival de descontos promovido anualmente no país. Estima-se que, até o final de 2020, esse setor vai atingir 613 milhões de usuários na China. A prática é tão popular por lá que até CEOs de empresas participam de lives para promover – e vender – os produtos de suas marcas.

 

Entre populares iniciativas nesta área está o Amazon Live, serviço de demonstração e venda de produtos ao vivo na plataforma, em parceria com influenciadores – um desdobramento do Amazon Influencer Program. Já a plataforma Moda Operandi, especializada em roupas e acessórios, lançou um programa de shopstreaming chamado Moda Live, no qual designers parceiros exibem novas coleções e interagem com o público. Durante o evento, as peças podem ser adquiridas no formato “pré-venda”. 

 

Abrindo espaço para pessoas físicas, ao lado de grandes marcas, a startup Popshop Live inovou ao lançar um app de live streaming commerce que conecta os usuários diretamente. O marketplace orienta os vendedores sobre como montar seus próprios eventos ao vivo para comercializar seus produtos. 

 

No Brasil, o fenômeno ganhou fôlego durante a pandemia, com projetos de grandes varejistas, como Americanas ao Vivo (lançado no fim de junho) e Renner Live Shop (que estreou no início de julho). A plataforma de delivery Rappi também anunciou o lançamento de um canal de entretenimento ao vivo, incluindo a venda de produtos em tempo real, chamado Rappi Live Events.

 

More insights

Blogs

Três previsões para o mercado de publicidade digital em 2022

Fim dos cookies, TV conectada como mainstream, e comércio a qualquer hora e em qualquer lugar devem marcar este ano

Blogs

2021: o papel das agências de comunicação na (pós) pandemia

Como as agências estão se adaptando ao aumento do uso das realidades imersivas pelas marcas com o objetivo de reduzir a divisão entre o mundo físico e digital. Artigo do Head of Agencies, João Binda.

Blogs

5G: um novo tempo chegou

Durante o keynote de abertura da CES, a Verizon, nossa companhia mãe, apresentou uma série de projetos que jogam luz sobre com o 5G está redefinindo o mundo em que vivemos.